• Coelho da Cartola

O "certo" será sempre o que nos faz brilhar os olhos

Maio de 2020. O desafio da primeira facilitação online. Um webinar. Quase 200 pessoas. Lembramo-nos como se fosse hoje. Respirávamos a energia do novo e do desconhecido. Receios e adrenalina à mistura, medo mas vontade de superação. E naquele “bem vindos a este webinar” a gratidão imensa por não se verem as mãos trémulas que seguravam a caneta. Preparámos ao detalhe esta experiência. Arriscámos. Fizemos o que acreditámos e como acreditámos. E o feedback que recebemos foi a chave que precisámos para abrir a porta das oportunidades que estávamos a adivinhar.


E se… conseguíssemos criar experiências diferentes, inovadoras e que surpreendessem?

E se… fosse o momento das empresas despertarem para os benefícios destes formatos?

E se...desenvolvêssemos experiências mais focadas e de menor duração que permitissem uma melhor acomodação nas agendas de todos e redução de custos e deslocações desnecessárias?


Mais de um ano depois, acabámos de entregar mais uma experiência em formato 100% digital. Novos modelos de trabalho estão a surgir e as empresas estão a reinventar-se.

Nós já não somos os mesmos. As empresas já não são as mesmas.

Agora, a energia do recomeço, do novo e do desconhecido foi substituída pela energia da responsabilidade, de querermos sempre mais e melhor. E pela missão de partilharmos a nossa experiência para trazermos o destaque que o potencial do formato tem. Pelo impacto e pelos resultados positivos que todos os dias nos surpreendem.


As nossas 7 aprendizagens deste caminho já percorrido:

1# Formação digital e presencial servem propósitos diferentes. São inúmeras as variáveis que devem ser tidas em consideração na escolha.


2# Só conseguimos ver a oportunidade do formato digital quando desafiamos a crença de que "nada substitui o presencial".


3# O formato digital tem um racional muito próprio no seu desenho e facilitação. Fazer uma transposição direta do presencial para este formato é colocar em causa o seu potencial e impacto.


4# Desenhar uma experiência digital implica ter em consideração que a nossa "identidade" enquanto participantes de um formato digital é diferente de quem somos em presencial.

5# Criar formatos digitais impactantes implica repensar as metodologias e desenvolver competências de facilitação específicas para este formato.


6# A noção de tempo muda radicalmente nas experiências online. É possível fazer muito, de forma mais focada e em menos tempo.


7# É mais exigente desenhar uma sessão online de 1,5 impactante do que 2 dias de formação em presencial.


Durante este ano aprendemos também que, quando estamos fora de pé, saber pedir ajuda é a melhor ferramenta que temos ao nosso dispor. Que não existe só o preto ou o branco e é na inclusão da diversidade e na disponibilidade para arriscar que podemos inovar e criar novas abordagens .

E que o certo será sempre o que nos faz brilhar os olhos. Pensamos logo existimos. Somos o que pensamos. E no digital também.


Por aqui, continuaremos a “tirar coelhos da cartola” para experiências digitais memoráveis.


#learning #development #digitalexperience #innovation #creativity #courage #memorable

42 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Modelos híbridos ou Cultura de flexibilidade?

Será que o que precisamos mesmo na nossa organização é de um modelo híbrido de trabalho ou de uma verdadeira cultura de flexibilidade? Nos últimos tempos, muito se tem falado sobre novas formas de tra

Uma carta para ti que vais querer ler!

De: Powerful Skills (Ex-Soft Skills) Para ti: Colaborador, Líder…Pessoa. Olá! Sei que já ouviste falar de nós! Somos as Powerful Skills. Talvez já tenhas investido algum do teu tempo para que entrásse